livro imaginaçao

Coluna: Essa historia de magia

livro imaginaçao

Sonhar. Todas as crianças têm direito de sonhar, e isso é fundamental para o crescimento delas. Fugindo um pouco das colunas sobre cada saga especificas, essa coluna é sobre o que a literatura infanto-juvenil fantástica coloca na cabeça de centenas de jovens e crianças, e o quão isso é essencial para a formação destes.

 Harry Potter, Senhor dos Anéis, As Crônicas de Nárnia, Percy Jackson, Alice no País das Maravilhas, e outros tantos contos. Não é nada raro encontrar esses livros nas mãos de centenas de crianças e adolescentes pelo planeta, e na maioria das vezes, unidas pelo mesmo motivo: a magia.

A magia é a chave para toda a infância: o direito de sonhar diariamente da criança é algo tão nutritivo quanto o alimento dela. E essa magia pode ajudá-la sim, e muito. O mundo atual, com tantas tragédias e desastres, que as crianças vêem fora e dentro de casa, a saída pela literatura fantástica é muitas vezes a solução para os possíveis futuros problemas daquela criança, que por mais que possa não estar vivendo a realidade, estão felizes, com quem estão e onde estão. E essa magia implantada dentro da criança, ninguém tira, e melhor que ninguém tente tirá-la.

Fatores externos, como religião, pressão dos pais e até mesmo a escola, nem sempre optam pela literatura fantástica e muitas vezes a desvalorizam e vê ela como algo que deve ser tirado da cabeça da criança e do jovem, pois esta, sendo “irreal”, deve ser substituída pela realidade, que por mais dura que seja, tem que ser aceita. Em certo ponto, eles estão certos; não se pode viver uma vida aplicando suas ações e atos em fatos irreais, pois você não vai poder simplesmente voar se cair. Mas em outro ponto, estão errados. A aniquilação da fantasia e da magia da vida dos adolescentes pode criar barreiras tão grandes em suas mentes, e podem sim, deixar de ser uma solução para ter fé em um mundo como este que vivemos, e esta questão deve ser tratada com bastante cautela, tanto por parte dos pais quanto das escolas, devem rever seus conceitos sobre literatura fantástica

É incrível, por exemplo, como é difícil vermos livros de fantasia em uma prova de vestibular. Tudo bem, que algumas obras literárias fantásticas são consideradas “pobres”, mas nem todas. Vemos em “O Senhor dos Anéis”, por exemplo, um leque tão grande de temáticas, que podem sim serem tratadas e aplicadas ao mundo “real”. Obras fantásticas têm a incrível capacidade de criar afinidade entre jovens e a leitura, por centenas de características. Já enquanto a literatura real, isso pode se tornar algo realmente monótono e exaustivo, daí entra a questão: qual deve ser o papel da literatura na educação:  abrir portas para uma boa mentalidade critica e uma boa imaginação, ou simplesmente obrigar jovens a ler livros monótonos que podem os fazer até mesmo criar antipatia à leitura?

Não é a toa que J.K. Rowling ganhou na Inglaterra um prêmio por incentivar a leitura das crianças. A literatura fantástica abre as portas para um sonho. Ir para Hogwarts, Nárnia, Acampamento Meio Sangue, País das Maravilhas, Oz, Terra do Nunca é uma opção para centenas de problemas dos jovens e crianças que encontram nessa literatura o verdadeiro sentido de suas vidas. E crianças que lêem esses livros, têm uma infância bem mais feliz e bem mais proveitosa, tendendo a se tornar adultos com mais imaginação e criatividade. E essas crianças crescem e se tornam, na maioria dos casos, gratos pelo que essa literatura deu a eles: a imaginação.

“ A imaginação é mais importante que o conhecimento.” – Albert Einstein

Essas palavras anteriormente citadas são de um dos maiores gênios da ciência que já existiu, e de sem sombra de dúvidas, um dos maiores homens que habitaram nessa terra, é de se acreditar que ele tenha razão. A literatura fantástica não é uma questão de viver realmente em um mundo de imaginação, é uma questão de ter imaginação em um mundo real.

Coluna por Marcello Oliveira Costa

 [ Não costumo me dirigir muito diretamente a vocês em minhas colunas, mas dessa vez, gostaria de me dirigir a você, pai, professor, adulto, que tenha filhos ou que um dia vá ter. Dê a eles uma chance para a imaginação. Conte-o histórias sobre heróis e magia. Dêem a eles o direito de sonhar e de serem felizes, e NUNCA, nunca tente retirar isso deles, pois juntamente com essa imaginação, vem o conhecimento, e assim como Einstein, seu filho pode ser grande, se você o der o direito de fechar os olhos e sonhar. Espero que realmente entendam. Marcello ] 

Participante do Sobre Sagas desde 2013, entrou na equipe como Colunista do site. Potterhead desde 2006, viu em Potter a oportunidade de se apaixonar por literatura fantástica (O Senhor dos Anéis, As Crônicas de Gelo e Fogo, Percy Jackson), e atualmente também tem se apaixonado por distopias (The Hunger Games) e dramas mais densos.