percy coluna

Rick Riordan é sem dúvidas um dos maiores escritores de bestsellers da atualidade. Autor das sagas “Percy Jackson e os Olimpianos”, “As Crônicas de Kane” e “Os Heróis do Olimpo”, Riordan atualmente toma conta das prateleiras, mas para conseguir isso, o ex-professor de história usa de algo que até então estava um pouco abatido no mundo jovem e renasce com “Percy Jackson e os Olimpianos”: Mitologia Grega. E é sobre isso que você lerá nessa coluna.

Grécia Antiga. Milênios antes de cristo, surgia na Europa uma civilização que mudaria o mundo: Os gregos. O berço da civilização e da filosofia trazia consigo uma cultura mágica e divina que foi afundada anos depois, somente com a expansão do Cristianismo. O assunto Mitologia até então foi discutido muito superficialmente na escola e em uma ou outra produção literária ou cinematográfica, mas nada muito famoso, com a exceção do clássico infantil da Disney, “Hércules”, que narrava a história de um antigo herói grego. Então, Riordan resolve lançar seu primeiro livro: “Percy Jackson e os Olimpianos: O Ladrão de Raios”.
A história de um jovem garoto que se depara com uma realidade paralela a sua de deuses e criaturas mitológicas gregas vira um fenômeno entre os jovens, e começa a propagar o interesse por uma das mais fantásticas mitologias da humanidade: A mitologia grega. Porém Riordan reinventa, trazendo os antigos deuses gregos para a modernidade e costumes do século XXI. E fazendo isso, instiga a curiosidade do jovem leitor para o estudo da Mitologia Grega.
E o interessante em Riordan é que ele se manteve fiel a verdadeira mitologia, não mudou nada nela exceto a adaptação para o século atual. A base grega, ele deixou, podendo reparar nisso nas características físicas e comportamentais dos deuses, que ao contrário das religiões atuais, tinham fortes impulsos e sentimentos considerados humanos, como ódio, amor e outros. Riordan traz também uma nova geração de Heróis, que até então eram poucos, como Odisseu, Perseu, Aquiles e Hércules, relatados em contos muito antigos.
Existe certo pré-conceito em relação à adaptação que Percy Jackson faz à mitologia, de forma que alguns alegam que “A saga modifica a mitologia”, mas pra quem realmente lê a saga, sabe muito bem que ela é fiel aos antigos contos gregos, incluindo os relatos de Homero e Hesíodo. E nesse paralelo de Mitologia Grega da Grécia Antiga e Mitologia Grega adaptada à atualidade, Riordan instiga a imaginação de muitas crianças e jovens a pesquisarem sobre mitologia Grega, tendo como exemplo o atual crescimento de vendas do livro “O livro de ouro da Mitologia”, escrito por Thomas Bulfinch, depois que a saga começou a fazer sucesso.
O filme lançou e por mais que não seguisse muita bilheteria, aguçou o gosto de mais ainda pessoas que até então sabiam o básico sobre mitologia, e hoje já sabem mais.
A maioria dos conceitos e métodos existentes hoje em dia surgiram na Grécia Antiga, com a influência de Sócrates, Aristóteles, Platão e de outros grandes pensadores. E hoje, Riordan traz a mitologia dessa época novamente a tona, em sagas empolgantes e de um nível de interpretação bastante prático.
E para todos que antes de ler Percy Jackson já eram fã de mitologia, encontram em Percy um ressurgimento de um herói grego com conflitos e batalhas gregas aplicadas ao mundo real. Riordan é sem dúvida um gênio, e como Mitologia é um assunto amplo, ainda tem muito para mostrar. E nesse grande universo criado por ele, você, fã, já sabe de que deus grego é filho?

Coluna por Marcello Oliveira Costa.