sincroni 2

RESENHA: O Sincronicídio, de Fábio Shiva

O Sincronicídio não é apenas um romance policial comum: O romance vai além disso. Mistura sexo, violência, investigação, e uma história muito bem estruturada.

Como de costume, assim que peguei o livro já pesquisei um pouco sobre o autor. Fábio Shiva, um verdadeiro gênio, formado em diversos cursos de graduação, essa pesquisa prévia já me fez ter o maior spoiler sobre o livro: não é um livro simples, é complexo, debate muitos temas e temos muitas reviravoltas. Isso já era de se esperar, e quando li o livro, apenas confirmei. A bagagem cultural do autor se prova realmente anormal, misturando sexo, religião, filosofia, sociologia, e tudo mais que apenas um legítimo gênio poderia colocar em uma obra.

sincroni

Ao contrário de boa parte dos romances policias, você tem uma história que você não sabe o final até que ele realmente aconteça – não espere heróis, mocinhas, paz e justiça. O interessante é justamente o realismo que o Fábio aplica à obra. Inicialmente, você tem uma narrativa sobre um investigador da polícia do Rio de Janeiro, Alberto Teixeira. E a partir dos acontecimentos em torno deste investigador, o autor consegue trazer uma trama tão bem construída que certamente justificaria muitos prêmios ao Fábio por sua excelente escrita.

Se você é daqueles leitores que gosta de livros com lições de moral, recheados de boas histórias e uma idealização do homem, não leia o livro. Mas apenas se você for esse tipo de pessoa, pois para todo o resto, esse livro é altamente recomendável. Mesmo que não goste de romances policiais, uma coisa é certa: após ler essa obra prima, você passará a gostar, involuntariamente.

Com 520 páginas, é o tipo de livro que irá provocar fortemente todas as suas emoções: você vai poder rir, ficar chocado, apreensivo, ficar intrigado, e mais uma dezena de emoções que cada capítulo oferece. A interação da obra com o leitor é bem direta, e como a obra é recheada de picos de ação, você certamente irá arranjar sempre aquele tempinho para continuar com a leitura, mesmo que não tenha uma rotina de leitura estabelecida.

2014-08-20 06.43.32 1

No início do livro, você já tem uma cena que mistura sexo e mistério, sempre focando no seu protagonista, o inspetor Teixeira se prova ser um personagem misterioso e complexo, que acaba se aprofundando no seu trabalho e descobrindo coisas bem além do que esperava, garantindo que os leitores fiquem boquiabertos algumas vezes. E o final do livro, como já disse, é inesperado e impactante. Shiva usa de uma provocação inigualável para prender o leitor a sua obra, e os temas abordados apenas fecham isso com uma chave de ouro.

2014-08-20 06.43.00 1

Em relação aos recursos gráficos, o livro é também perfeito: o tom vermelho na capa com uma peça de xadrez já caracteriza bastante o estilo enigmático que a obra é tratada. E dentro do livro, temos muitos capítulos que dividem o livro em quatro partes, e os capítulos são introduzidos com os 64 hexagramas do I-Ching e movimentos de xadrez, que dão aquele toque especial a uma diagramação realmente brilhante.

A editora que publicou o livro é a Editora Caligo, que mais uma vez fica com o mérito de publicar extraordinárias obras de autores brasileiros, valorizando sempre a literatura local, o que é de fundamental importância.

Resenha escrita por Marcello Oliveira

Participante do Sobre Sagas desde 2013, entrou na equipe como Colunista do site. Potterhead desde 2006, viu em Potter a oportunidade de se apaixonar por literatura fantástica (O Senhor dos Anéis, As Crônicas de Gelo e Fogo, Percy Jackson), e atualmente também tem se apaixonado por distopias (The Hunger Games) e dramas mais densos.